Uma análise do conto/testemunho 'Nada de novo na frente ocidental', de Lygia Fagundes Telles

Suênio Campos de Lucena

Resumo


Esse artigo analisa “Nada de Novo na Frente Ocidental”, narra­tiva que encerra o livro Invenção e memória (2000), da escritora Lygia Fagundes Telles. A partir do hibridismo que conjuga fatos reais e ficção, a autora realiza um conto/testemunho que inclui a abordagem em torno da lembrança e do esquecimento. Assim, esta análise destaca tanto a questão das tensões entre verdade e cria­ção literária, quanto a relação da autora/protagonista, ao relembrar o passado com saudosismo e nostalgia, no caso, a São Paulo dos anos 1950, quando foi legionária. Um episódio marcante norteará um corte e tentativa de esquecimento a todo custo: a morte do pai, fazendo com que ela tente bloquear e sobrepor tristes recordações. Tendo por base a Psicanálise, a discussão deste conto possibilita reflexões sobre a lembrança, o esquecimento e, também, sobre a passagem do tempo e a morte.


Palavras-chave


Memória; Lygia; passado; esquecimento; testemunho.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/matraga.2018.32298

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 


ISSN 1809-3507 | DOI: 10.12957/matraga


Matraga é uma publicação do Programa de Pós-Graduação em Letras da UERJ:

UERJ >> Instituto de Letras >> Programa de Pós-graduação em Letras

 


Indexado nas seguintes bases:

 

Periodicos CAPES Latindex Find in a library with WorldCat MLA Livre DRJI MIAR BASE Logo University of Texas Libraries   UCLA Library University of Wisconsin - Madison Libraries EZB Google Acadêmico DOAJ Journal Tocs DOAJ


Licença Creative Commons

A Matraga utiliza uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.