A produção da vogal átona final /e/ em português brasileiro (L1) e espanhol (L2) – um estudo exploratório

Bruna da Rosa de Los Santos, Ubiratã Kickhöfel Alves

Resumo


Este artigo apresenta um experimento sobre a produção da vogal átona final /e/, por aprendizes sul-riograndenses de espanhol (L2). Procuramos testar o efeito das variáveis status cognato e tempo de estudo formal da L2 (Grupo A: três anos de estudo; Grupo B: entre quatro e seis anos de estudo). As produções das vogais finais das palavras-alvo, que se encontravam em frases-veículo, foram analisadas acusticamente. Os resultados encontrados mostraram um efeito de língua, o que indica que os aprendizes de espanhol fazem a distinção entre a vogal átona /e/ do português e a do espanhol, em termos de altura e anterioridade/posterioridade. Entretanto, não foi encontrado nenhum efeito quanto ao status cognato e quanto ao tempo de experiência na L2. Tais resultados despertam a discussão acerca do papel da variável referente ao status cognato nas produ­ções orais de aprendizes com maior tempo de estudo da L2.

 

---

DOI: http://dx.doi.org/10.12957/matraga.2017.28550


Palavras-chave


bilinguismo; espanhol (L2); status cognato; experiência com a L2; produção vocálica.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/matraga.2017.28550

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 


ISSN 1809-3507 | DOI: 10.12957/matraga


Palimpsesto é uma publicação do Programa de Pós-Graduação em Letras da UERJ:

UERJ >> Instituto de Letras >> Programa de Pós-graduação em Letras

 


Indexado nas seguintes bases:

 

Periodicos CAPES Latindex Find in a library with WorldCat MLA Livre DRJI MIAR BASE Logo University of Texas Libraries   UCLA Library University of Wisconsin - Madison Libraries EZB Google Acadêmico DOAJ Journal Tocs DOAJ


Licença Creative Commons

A Matraga utiliza uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.