A história e a memória e os efeitos de sentido de (des)encontros sócio-políticos

Débora Smaha Corrêa, Maria Cleci Venturini

Resumo


Nosso objeto de estudo é o discurso sobre a violência no movi- mento grevista dos professores paranaenses, ocorrido no ano de 2015. Objetivamos evidenciar como sentidos relacionados à greve de 2015 deslizaram e produziram efeitos de sentidos relacionados à violência, à escolha entre estar do lado da educação ou da violência e ao abuso de poder por parte do governo do Estado. O corpus de análise é constituído por duas materialidades, um outdoor recortado do espaço urbano da cidade de Guarapuava, veiculado pela APP-Sindicato e um texto-imagem que circulou nas redes sociais e tem em seu centro o enunciado-imagem em que o governador do Estado, Beto Richa, está representado como Adolf Hitler. As análises têm como aporte teórico a Análise de Discurso de linha francesa. Concluímos que o discurso da violência e do abuso de poder sustenta-se a partir do discurso de (rememoração) que instaura efeitos de sentidos que sustentam um discurso sobre (comemoração) que atualiza sentidos. Redes de memória são constituídas em torno de acontecimentos e de figuras que fazem parte da história e significam como historicidade.

---

DOI: http:/dx.doi.org/10.12957/matraga.2017.26217

 

 


Palavras-chave


Discurso. Efeitos de sentido. Redes de memória.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/matraga.2017.26217

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 


e-ISSN 2446-6905 | DOI: 10.12957/matraga


Matraga é uma publicação do Programa de Pós-Graduação em Letras da UERJ:

Logomarca UERJ  Logomarca Instituto de Letras  Logomarca Pós-graduação

 


Indexado em:


Licença Creative Commons
A Matraga utiliza uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.