A poética da incerteza: a contracena do Século das Luzes

Maria Cristina Batalha

Resumo


A ficção que surge no final do Século das Luzes vai refletir as contradições inerentes ao período e trazer para a literatura as questões que perpassam os grandes debates do século, promovendo a encenação daquilo que mais tarde será nomeado de “modernidade”. A primeira manifestação da ficção fantástica é a novela O diabo enamorado, de Jacques Cazotte; é pelo viés da figura emblemática e contraditória do diabo que o estudo propõe-se a analisar esse exemplo de poética da incerteza que surge no século da razão.


Palavras-chave


poética da incerteza, fantástico, século das Luzes, razão.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 


e-ISSN 2446-6905 | DOI: 10.12957/matraga


Matraga é uma publicação do Programa de Pós-Graduação em Letras da UERJ:

Logomarca UERJ  Logomarca Instituto de Letras  Logomarca Pós-graduação

 


Indexado em:


Licença Creative Commons
A Matraga utiliza uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.