Do mito da língua única à política do plurilinguismo: desafios na implementação de leis de cooficialização linguística em municípios brasileiros

Julia Izabelle Silva

Resumo


Neste artigo, debatem-se os desafios encontrados na consolidação das políticas de cooficialização de línguas em municípios brasileiros. Para isso, discute-se o modo como as línguas constituíram objetos de regulação jurídica a favor de projetos eurocêntricos e coloniais, contribuindo, assim, para a fundação do mito da unicidade e homogeneidade linguística. Além disso, é apresentado o modo como as tendências pluralistas das últimas décadas impulsionaram outro olhar para o plurilinguismo, enfatizando, assim, a emergência dos movimentos étnicos e dos novos direitos, dentre eles o direito linguístico, como marcos desse momento de diversificação das pautas de luta. A análise de três processos de implementação da lei de cooficialização permite identificar tensionamentos nas relações entre as comunidades linguísticas e o Estado.

---

http://dx.doi.org/10.12957/matraga.2016.20751


Palavras-chave


política linguística; cooficialização; implementação

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/matraga.2016.20751

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 


ISSN 1809-3507 | DOI: 10.12957/matraga


Palimpsesto é uma publicação do Programa de Pós-Graduação em Letras da UERJ:

UERJ >> Instituto de Letras >> Programa de Pós-graduação em Letras

 


Indexado nas seguintes bases:

 

Periodicos CAPES Latindex Find in a library with WorldCat MLA Livre DRJI MIAR BASE Logo University of Texas Libraries   UCLA Library University of Wisconsin - Madison Libraries EZB Google Acadêmico DOAJ Journal Tocs DOAJ


Licença Creative Commons

A Matraga utiliza uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.