Histórico do periódico

A Revista Matraga começou como revista do Departamento de Cultura e Literatura Brasileira, em 1986, por iniciativa da Professora Dirce Côrtes Riedel. Como grande roseana que era, a professora deu à revista o mesmo nome do personagem da novela “A hora e a vez de Augusto Matraga”. Nesta primeira fase da revista, que durou até 2002, tivemos a colaboração de articulistas externos de enorme relevo, entre os quais destacamos: Gerd Bornheim, Alfredo Bosi, Eneida Maria de Souza, Eneida Leal Cunha, Eduardo Lourenço, Vilém Flusser, Marisa Lajolo e Massaud Moisés.

A partir de 2003, a revista passou à alçada da Pós-Graduação em Letras da UERJ e passou a ter dois números por ano (um de “Estudos Literários” e outro de “Estudos Linguísticos). Nesse período, acolheu importantes trabalhos de pesquisadores de ponta de universidades brasileiras e estrangeiras: Regina Zilberman, Benedito Nunes, Kathrin Rosenfield, João Adolfo Hansen, Helmut Galle, Silviano Santiano, Toril Moi, Maria Teresa Horta, Raul Antelo, Vanda Anastácio e Inocência Mata.

A Revista Matraga, também a partir de 2003, passou a ter números temáticos. Destacamos os números sobre Machado de Assis / Eça de Queirós, sobre estudos de gênero, sobre medievalismo, sobre setecentismo, sobre ensino de língua portuguesa, sobre Ferdinand Saussure.

Os artigos são submetidos ao sistema de duplo parecer, sem indicação de autoria. Os editores executivos de cada número têm autonomia para escolher, entre os artigos aprovados, aqueles que, de modo mais coeso e sob uma perspectiva atualizada, comporão o núcleo fundamental da revista, ao qual se somam as resenhas, estas sim sobre temas variados.

O conselho consultivo é composto pelos professores titulares que atuam no Programa de Pós-Graduação em Letras da UERJ, por pesquisadores de outras universidades brasileiras de comprovada notoriedade (quase todos pesquisadores do CNPq) e professores estrangeiros de universidades de prestígio.

A Revista Matraga tem um regulamento interno, proposto pelo conselho editorial e aprovado pelo colegiado de Pós-Graduação. O conselho editorial da revista é composto por representantes das várias áreas que integram o Programa de Pós-Graduação em Letras da UERJ, os quais, por sua vez, escolhem um presidente, normalmente pelo período de quatro anos.

Em 2008, a Revista Matraga passou a estar também disponível integralmente em versão on line desde os primeiros números. Em 2009, alcançou a avaliação máxima no Qualis Periódicos. 

Desde 2017, a Revista Matraga passou a ter periodicidade quadrimestral. São três edições por ano, sendo duas temáticas, acolhendo estudos linguísticos ou literários e uma miscelânea atemática, com artigos de ambas as áreas.