Imprensa e preconceito: a relação entre favela e celebridades no mundo do crime

Carla Baiense Felix, Antonio Carlos Ferreira Vianna

Resumo


O presente artigo tem como objetivo analisar a cobertura da grande imprensa sobre a criminalidade urbana, a partir de reportagens que envolvem a caçada a dois indivíduos apontados como líderes de facções criminosas na cidade do Rio de Janeiro e associados a comunidades pobres da cidade. Partimos desta perspectiva para refletir sobre as estratégias homogeneizantes (HOGGART, 1973) adotadas pelos veículos de comunicação de massa em suas narrativas cotidianas relacionadas a esta temática. Por meio das experiências vivenciadas na cidade do Rio de Janeiro, descritas pela mídia, buscaremos também discutir a definição de preconceito (HELLER, 2000), com base nas representações sociais construídas em torno dos traficantes de drogas nas estratégias discursivas.

This article aims to analyze the coverage of the mainstream media on urban crime , from reports involving the hunt for two individuals identified as leaders of criminal gangs in the city of Rio de Janeiro and associated with urban poor communities. We start this perspective to reflect on the homogenizing strategies (HOGGART , 1973) adopted by the mass communication media in their everyday narratives related to this issue . Through the experiences lived in the city of Rio de Janeiro , described by the media, we seek also discuss the prejudice setting ( HELLER, 2000) , based on social representations built around drug traffickers in the discursive strategies.


Palavras-chave


Jornalismo; criminalidade urbana; preconceito.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/logos.2015.19612

Indexada em:Latindex . Sumarios.org . Univerciência. Doaj
Rua São Francisco Xavier, 524 -10 º Andar - Sala 10129 Bloco F - Maracanã - Rio de Janeiro - RJ
cep: 20550-013 - e-mail: logos@uerj.br