A crônica antropológica: literatura e ciência

Fátima Quintas

Resumo


O artigo enfatiza a crônica antropológica como um documento singularizado pela subjetividade e pelo valor estético literário. Um registro no qual o narrador assume as interfaces do eu e do outro, uma polifonia entre sujeito e alteridade. Buscando a origem do gênerocrônica, incursiona na historiografia portuguesa medieval – com seus clássicos cronistas – para desaguarem dois expoentes da Antropologia do século XX: Malinowski e Gilberto Freyre. A intenção é cruzar a ciência com a literatura, selando caminhos flexíveis que venham a harmonizar a linguagem literária com a exposição de um conhecimento social abrangente.

Palavras-chave


Antropologia; Etnografia; Criação; Literatura; Subjetividade.

Texto completo:

PDF


Indexada em:Latindex . Sumarios.org . Univerciência. Doaj
Rua São Francisco Xavier, 524 -10 º Andar - Sala 10129 Bloco F - Maracanã - Rio de Janeiro - RJ
cep: 20550-013 - e-mail: logos@uerj.br