REDES DE ATENÇÃO A SAÚDE: A EXPERIÊNCIA DO TELESSAÚDE UERJ

Alexandra Maria Vieira Monteiro, João Paulo Pires das Neves, Edson Paulo Diniz, Marta do Nascimento Rocha, Rafael Pablo Sanzana Batista, Rodrigo de Souza Santos, Bruno Silveira Krause, Frederico Sá da Silva, Munique Valério Bara dos Santos, William dos Santos Ribeiro Junior

Resumo


Objetivos: Apresentar os resultados do Telessaúde UERJ nas Redes de Atenção a Saúde (RAS). Materiais e métodos: Análise transversal qualitativa e quantitativa. Resultados: 27.766 profissionais, 99.4% brasileiros, 67% do sudeste e 36.09% enfermeiros. A RAS Primária foi prevalente (89,3%) sobre as demais. Conclusão: A telessaúde apóia a organização das RAS.

Palavras-chave


Telemedicina, Telessaúde, Atenção a saúde

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/jbrastele.2012.6400

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Jornal Brasileiro de TeleSSaúde