Impactos educacionais das Unidades de Polícia Pacificadora: explorando efeitos sobre fluxos docentes

Eduardo Ribeiro

Resumo


A partir do final de 2008, o Governo do Estado do Rio de Janeiro iniciou uma série de intervenções denominadas Unidades de Polícia Pacificadora (UPP). Estas constituem ocupações de territórios previamente dominados por grupos armados organizados, sobretudo pelo tráfico varejista de drogas, com a instalação de batalhões locais; ocupações que, idealmente, seriam seguidas pela implantação de projetos e serviços públicos. As UPPs constituem uma alternativa ao paradigma tradicional da política de enfrentamento ao tráfico varejista de drogas e, embora convivam com o antigo modelo bélico-repressivo, devem provocar, indiretamente, mudanças em diferentes aspectos da vida na cidade. Neste sentido, este trabalho discorre sobre os possíveis impactos das UPPs nos resultados educacionais dos territórios atendidos, explorando alterações nos padrões dos fluxos de professores e rotatividade nas escolas públicas municipais da cidade do Rio de Janeiro.

 

DOI: 10.12957/intratextos.2013.8561

 


Palavras-chave


Avaliação de Políticas Públicas; Impactos da Violência; Educação

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/intratextos.2013.8561

E-mail para contato com os editores: revista.intratextos@gmail.com

PPCIS/UERJ: Rua São Francisco Xavier, 524 - 9º andar - Sala 9037 - Bloco F

CEP: 20550-900 - Maracanã - Rio de Janeiro

Telefone: (21) 2334-0678 / Ramal 27


ISSN 2176-6789

 

Indexações

Revistas Online – UERJ; Revistas brasileiras – SEER; Latindex; Sumários de Revistas Brasileiras; Journals4Free e Periódicos Capes