Narrativas de adoecimento, vulnerabilidade e dependência: atuação política e reivindicação de políticas públicas para idosos

Monalisa Dias Siqueira

Resumo


O trabalho se propõe a refletir sobre as formas de atuação política de idosos a partir de narrativas que expressam condições potencialmente constitutivas do grupo como adoecimento, vulnerabilidade e dependência. Trata-se mais particularmente da análise de dados etnográficosregistrados durante o trabalho de campo realizado em Conferências do Idoso e em consulta aos Procedimentos Administrativos referentes ao direito à saúde e assistência, na Promotoria de Justiça de Defesa dos Direitos Humanos de Porto Alegre do Ministério Público do Estado do Rio Grande do Sul. Tendo em vista o contexto pós-Estatuto do Idoso e Política Nacional do Idoso, importa discutir como as narrativas de vulnerabilidade, adoecimento e sofrimento de idosos na relação com as instituições, bem como as narrativas das assistentes sociais que embasam, no âmbito jurídico, as ações a favor de idosos considerados dependentes, produzem sujeitos de direitos que reivindicam políticas públicas e uma determinada forma de atuação política.

Palavras-chave: Envelhecimento. Saúde. Políticas públicas.


Texto completo:

PDF


Direitos autorais