Refugiados climáticos, aquecimento global, desertificação e migrações: reflexos globais e locais

Annahid Burnett, Ângela Ramalho, Hermes Almeida, Cidoval de Sousa

Resumo


Nas últimas décadas as mudanças climáticas que derivam no aquecimento global estão exacerbando as catástrofes ambientais e transformando populações inteiras em refugiados climáticos. O objetivo deste artigo é de fazer uma revisão literária atualizada sobre a problemática das migrações climáticas, problematizar o conceito de refugiado climático e fazer uma reflexão sobre o agravamento das áreas em desertificação, deslocamento de populações inteiras, resultando em migrações permanentes e transformando migrantes em refugiados climáticos. Como enfoque metodológico, analisaremos os relatórios dos órgãos das Nações Unidas referentes ao aquecimento global, aos refugiados ambientais, como também a literatura pertinente à migração, desertificação, mudança climática, globalização e desglobalização. Concluímos que a globalização é um dos fatores mais importantes que contribuem com o aquecimento global e consequente aceleração das áreas em processo de desertificação. Observamos que um movimento em direção à desglobalizaçãojá foi iniciado nos países do capitalismo central e que a atual crise sanitária causada pela Covid-19 vem acelerando esse processo.

Palavras-chave


Refugiados ambientais; Aquecimento global; Desglobalização

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/irei.2021.62484

Direitos autorais 2021 Annahid Burnett, Ângela Ramalho, Hermes Almeida, Cidoval de Sousa

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.