A polifonia da existência: aportes metodológicos para uma pesquisa biográfica em perspectiva antropológica

Anaxsuell Fernando Silva

Resumo


O gênero biográfico tem alcançado ultimamente grande sucesso. Tanto entre o público acadêmico quanto entre o público em geral, tal fenômeno mundial registra ocorrência em diversas áreas do conhecimento, dentre as quais podem-se destacar o jornalismo e a literatura. As ciências sociais, especialmente a antropologia, ainda de maneira tímida, buscam contribuir epistemologicamente com esse campo. Neste artigo, objetivamos apresentar alguns apontamentos teórico-metodológicos a respeito da pesquisa e escrita biográfica, notadamente o dissenso entre Bourdieu e Sartre. E, como alternativa metodológica, apresentamos as discussões de Roland Barthes a respeito da noção de romance polifônico. Nosso objetivo é construir um espaço de debate privilegiado na interlocução entre teorias, fontes, métodos e abordagens. E, a partir da construção desse espaço comunicacional, discutiremos os modos de apreensão de uma experiência pessoal e as formas de reavaliação e reconstrução do passado a partir das relações entre indivíduos, grupos e sociedade, para que se possa explicitar os mecanismos culturais e políticos de sua produção, a partir de dimensões coletivas e institucionais que atuam em narrativas de afirmação/construção da história.


Palavras-chave


Biografia. Biografema. Trajetória.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/irei.2019.44210

Direitos autorais 2019 Interseções: Revista de Estudos Interdisciplinares