As ima[r]gens Pankararu: campo e contracampo na pesquisa em etnicidade

Marcos Alexandre dos Santos Albuquerque

Resumo


A gestão da visibilidade social de povos indígenas é atualmente uma das principais problemáticas no campo de etnicidade. Para legitimar sua condição étnica, os indígenas tensionam estereótipos e preconceitos. Para o pesquisador é sempre um desafio instrumentalizar conceitualmente essas tensões e descreve-las etnograficamente. A partir de um insight do cineasta Jean-Luc Godard sobre o funcionamento diferencial e hierárquico da linguagem cinematográfica (campo e contracampo), relaciono o documentário “Pankararu de Brejo dos Padres” (1977), de Vladmir Carvalho, com o primeiro ensaio etnofotográfico que realizei com esse grupo indígena na cidade de São Paulo, em 2008. Seguindo a proposta de Clifford de uma etnografia surrealista, demonstro a possiblidade pluralista e contrahegemônica que etnografias de contextos semelhantes podem representar.


Palavras-chave


Etnografia. Documentário. Etnicidade.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/irei.2019.44209

Direitos autorais 2019 Interseções: Revista de Estudos Interdisciplinares