Culturas Juvenis Católicas: aproximações teóricas às performances institucionalizadas

Brenda Carranza, Flávio Munhoz Sofiati

Resumo


Com base na pesquisa “As novas configurações da religião no século XXI: um inventário sobre jovens participantes em eventos de massa religiosos”, realizada na Jornada Mundial da Juventude (JMJ/Rio Janeiro, 2013), e acompanhada de outros dados, é lastreado o posicionamento dos jovens sobre temáticas em que a Igreja católica tem um parecer definitivo e irredutível. O objetivo do texto é o de contrastar a intencionalidade da igreja e seu empenho na realização da JMJ com as posturas dos participantes da JMJ, imersos num processo de reorganização e atualização das crenças e práticas religiosas no meio de um pluralismo secular. A hipótese que orienta a discussão é a de que existe um jogo de negociação entre um alinhamento institucional dos jovens pentecostalizados e uma criativa salvaguarda da sua autonomia pessoal. Sustenta-se que uma análise baseada na categorização de uma juventude alinhada institucionalmente e conceitualizada como cultura juvenil contribui para a formulação de uma sociologia da juventude católica, ainda que tal abordagem se coloque na contramão de outros estudos realizados na mesma direção.
Palavras-chave: Cultura juvenil. Catolicismo. Pluralismo secular. Alinhamento institucional


Palavras-chave


Periódico. Ciências Sociais. Intersdiciplinaridade.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/irei.2018.39018