Confiança Institucional e Opinião Pública entre jovens religiosos na cidade do Rio de Janeiro

Paulo Gracino Junior, Janine Targino, Gabriel Rezende

Resumo


Este artigo mapeia a influência das instituições religiosas na opinião pública de seus fiéis, especificamente jovens, notadamente no que diz respeito às atitudes diante das demandas por reconhecimento da diversidade religiosa, de gênero e comportamento sexual. Subsidiariamente, tendo como ponto de partida os achados de outras pesquisas, avaliaremos o engajamento político e a influência da “pauta moral” como componente do voto desse segmento. A coleta de material se deu em eventos religiosos de massa ocorridos na cidade do Rio de Janeiro entre os anos de 2013 e 2016, mais especificamente, a Jornada Mundial da Juventude (católica), Marcha para Jesus (evangélica de maioria pentecostal), Caminhada por Liberdades Religiosas (ecumênica), utilizando-se como instrumento de coleta a técnica de survey; em uma segunda etapa, selecionamos alguns grupos de jovens para a realização de Grupos Focais, nos quais as questões mais pertinentes do survey puderam ser aprofundadas. A principal conclusão apresentada neste artigo é que o grupo evangélico, quando comparado aos demais aqui analisados, apresenta um contraste mais pronunciado entre sua opinião pública e os “temas controversos”, menor tolerância à diversidade religiosa, maior desconfiança com relação às instituições públicas e maior confiança na instituição religiosa.
Palavras-chave: Jovens religiosos. Confiança institucional. Instituições religiosas.


Palavras-chave


Periódico. Ciências Sociais. Intersdiciplinaridade.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/irei.2018.39015