A Marcha das Vadias e Seu Feminismo: Práticas, experiências e conflitos de uma geração de jovens feministas

Janaína Vargas, Jurema Brites

Resumo


O artigo apresenta uma reflexão acerca das relações geracionais de jovens engajadas na luta feminista. A partir de uma pesquisa etnográfica realizada junto ao Coletivo Marcha das Vadias de Santa Maria, no Rio Grande do Sul, desenvolvemos uma discussão a respeito da articulação dos novos movimentos sociais em sua interface com as dinâmicas de uma prática feminista marcada pela atuação em espaços da internet. As disputas entre diferentes práticas políticas dessas jovens são descritas como parte da  configuração de um feminismo contemporâneo, marcado por disputas simbólicas que articulam novas formas de ação política, manifestadas por fragmentação, fluidez, efemeridade e primazia das pautas imateriais.

Palavras-chave: Marcha das Vadias. Feminismo. Juventude.

Palavras-chave


Marcha das Vadias. Feminismo. Juventude.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/irei.2018.35880

Direitos autorais 2018 Interseções: Revista de Estudos Interdisciplinares