Entre o perigo da indiferença e o risco de ser afetado: a gestão das emoções em investigações policiais de pornografia infantil

Laura Lowenkron

Resumo


O objetivo do artigo é analisar os efeitos micropolíticos das emoções para pensar o trabalhomoral exercido por e sobre o olhar investigativo policial diante de imagens de pornografiainfantil. Em termos empíricos, o texto é baseado em uma pesquisa de campo etnográficarealizada entre março de 2009 e dezembro de 2010 no Núcleo de Prevenção e Repressão a crimesvia internet, o NUNET, da Polícia Federal no Rio de Janeiro. Por fim, é discutida a importânciaepistemológica de ter sido “afetada”, durante o trabalho de campo, pela visualização de cenasdiante das quais as reações emocionais supostamente mais “espontâneas” e moralmenteesperadas são o horror profundo e a repulsa imediata. Argumenta-se que essa (des)afetaçãofoi o que possibilitou à pesquisadora incorporar e, assim, compreender o esfriamento emotivoque define a perspectiva investigativa policial.

Palavras-chave: Pornografia infantil. Emoções. Etnografia


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/irei.2017.30400

Direitos autorais