“O Cume dos Heróis”: a escritura emotiva de um relato policial

Mariana Sirimarco

Resumo


Pronunciar o nome de Chonino ativa, principalmente no âmbito do policiamento argentino,mas também fora dele, uma sucessão de imagens heróicas. Imagens que articulam noções decoragem, ousadia e, acima de tudo, lealdade: Chonino é um cão policial que morre defendendoseus companheiros do ataque dos delinquentes. Ele morre também executando uma ação queleva a aprisioná-los. A história de Chonino se transforma, ao longo do tempo, em uma espéciede façanha: uma narrativa projetada para performar discursos, experiências e apreciaçõesinstitucionais. Tomando o caso como eixo de análise, este trabalho procura refletir sobre ocomo da construção de uma narrativa institucional. Que intervenções entram em jogo parafazer de uma situação específica um exemplo capaz de transcendê-la? Ou, o que é o mesmo quetransforma um fato em uma narrativa?

Palavras-chave: Narrativa institucional. Polícia. Emoção.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/irei.2017.30398

Direitos autorais