Movimentos sociais e sistema político nas teorias dos movimentos sociais

Euzenéia Carlos

Resumo


Neste artigo, a análise das teorias dos movimentos sociais e de suas abordagens da relação do movimento com o sistema político busca demonstrar que as perspectivas dualistas, autônomas e dicotômicas das esferas da sociedade civil e do Estado precisam ser complementadas por um enfoque dinâmico desses domínios como campos em interação, continuamente coconstituídos e de fronteiras fluidas e imprecisas. Essa articulação analítica entre sociedade civil e Estado é fundamental à compreensão das interconectividades e imbricações entre atores coletivos e instituições políticas, especialmente em contextos democráticos de institucionalização dos canais de mediação. Defende-se, ainda, que a complexidade e heterogeneidade dos movimentos contemporâneos tornam falaciosas as caracterizações dos atores como formações puras, coerentes e estáveis, sendo necessário o reconhecimento das dimensões tanto culturais quanto institucionais da ação coletiva, implicadas nas interações entre os atores societários e estatais.

Palavras-chave: movimentos sociais. sistema político. interações socioestatais.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/irei.2015.18042

Direitos autorais