Imagens de guerra: uma leitura sociológica do fotojornalismo

Aline Gama de Almeida, Clarice Ehlers Peixoto

Resumo


A partir da comparação dos conteúdos e contextos sociais de produção das fotografias da Guerra da Criméia (1854-56), da Guerra da Secessão norte-americana (1861-65) e da Guerra do Paraguai (1865-1870), o artigo argumenta que essas imagens inauguram a convenção visual dada à temática da guerra. Para compreender como se estabelecem tais convenções, a análise se fundamenta na teoria dos processos sociais de Norbert Elias à luz dos conceitos de “figuração”, “processo social” e “constância de direção”, como um ferramental que permite revelar as implicações dessa produção visual. Trata-se, então, de uma análise sobre quais foram os fatores sociais e políticos que orientaram as primeiras imagens fotográficas de guerra que supõe-se nortear as produções fotográficas atuais.

Palavras-chave: Imagem de guerra. Fotojornalismo. Norbert Elias.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/irei.2014.16704

Direitos autorais