Refletindo sobre a modificação corporal em contexto urbano

Felipe Moreira

Resumo


Este trabalho exploratório buscou compreender o fenômeno urbano da modificação corporal através das contribuições da antropologia ecológica em seus polos interacionais, conflitivos e construtores. Partindo da premissa cartesiana da separação corpo/mente e realocando-a através de estudos contemporâneos, buscou-se entender a situação de agentes sociais que, através de técnicas corporais, adornam seu corpo com tatuagens em um cenário ainda não propenso à aceitação dessa prática e que a pensa em conflito com os seus padrões sociais. Após discutir a tatuagem como marcador social, intenta-se acrescentar as questões de gênero e sexualidade presentes na rede social inked-up.com e seus usuários e usuárias. Esta pesquisa trouxe considerações a respeito das interações e limites sociais das pessoas praticantes da body art, de como se pensam, são pensadas e se projetam no mundo, de forma a causar estranhamento e ressignificar suas relações na sociedade.

Palavras-chave: Corpo. Modificação corporal. Gênero.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/irei.2014.16590

Direitos autorais