O uso das redes sociais como ferramenta de formação e de promoção do aleitamento materno

Silvia Cristina Farias

Resumo


O leite materno é o primeiro alimento que consumimos. Recomenda-se o seu consumo até os dois anos de idade ou mais, sendo exclusivamente, nos primeiros seis meses. O aleitamento materno faz bem à saúde da criança, da mulher, à promoção de vínculo afetivo entre mãe e bebê, à sociedade, à economia e ao planeta. Durante a pandemia de Covid-19, atenção especial faz-se necessário uma vez que a principal medida de prevenção é o isolamento social e unidades de saúde estão focadas no tratamento de indivíduos infectados pela Covid. Além disso, o receio de sair com os filhos é prevalente entre as mães, principalmente aquelas que se encontram no início da amamentação com crianças muito pequenas, quando as dúvidas sobre o aleitamento são mais frequentes. Sendo assim, esse texto objetiva descrever sobre o uso de ferramentas tecnológicas em relação a temática do aleitamento e como ação de incentivo e apoio, além de apresentar o processo de elaboração e o alcance das publicações e atendimentos do Grupo Mulheres Apoiando Mulheres na Amamentação. As ações do Grupo demonstraram-se potencializadoras das ações do Sistema Único de Saúde (SUS) e na formação de estudantes de saúde sobre o incentivo, apoio e proteção ao aleitamento.


Palavras-chave


amamentação; promoção da saúde; educação permanente; tecnologia de informação e comunicação

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/interag.2021.55941

ISSN: 1519-8847 | E-ISSN: 2236-4447
Depext-SR3/UERJ