O combate à desigualdade linguística no curso de Letras – Inglês: um relato da extensão universitária.

Arthur Bruno Rodrigues Pedrosa

Resumo


Este relato de experiência tem o intuito de apresentar a extensão universitária como umas das portas para se combater a desigualdade linguística no curso de Letras - Inglês/Literaturas. O estudo traça um breve panorama da língua inglesa no Brasil e as desigualdades de oportunidade que podem levar a problemas na graduação. O relato justifica-se pela percepção de que muitos alunos não têm o conhecimento linguístico necessário para se manterem de forma satisfatória na universidade, levando a muitas reprovações e evasão. O projeto base deste relato é o CEALD - Colaborações, Estratégias de Aprendizagem e Letramento Digital: o desafio da equidade na formação de professores de línguas. Seus colaboradores buscam estratégias como cursos, monitoria, etc. com a intenção de ajudar os alunos com dificuldades em língua inglesa e ainda mantê-los interessados na graduação escolhida por eles. O objetivo do relato é o de mostrar como ações de natureza extensionistas podem contribuir para sanar ou diminuir essa problemática, visando equidade dentro do curso. Os resultados obtidos mostram que as experiências desses alunos nessas ações são positivas. Assim, a visão deles em relação à língua inglesa e do curso em si podem levá-los à conclusão da graduação.

Palavras-chave


Direitos Humanos, extensão, ensino, língua inglesa.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/interag.2018.39664

ISSN: 1519-8847 | E-ISSN: 2236-4447
Depext-SR3/UERJ