Projeto GOPED: Educando futuros médicos e comunidade sobre Oncologia Pediátrica. Relato de experiência em um centro Universitário

Gabriela Hoss, Paula Perusato, Mario Correa Evangelista Jr, Mariana Bohns Michalowski

Resumo


Algumas doenças são muitas vezes estigmatizadas devido ao medo que causam ou ao pouco conhecimento que se tem. O câncer infantil é uma delas. Devido à faixa etária acometida, à ausência de um fator causal específico, e ao medo em relação ao seu prognóstico, costuma ser um tópico pouco discutido. Apesar disto, na nossa realidade, o câncer já representa a principal causa de morte por doença na infância, correspondendo a 8% entre crianças e adolescentes de 1 a 19 anos.

Dessa forma, pode-se perceber a necessidade de reformular alguns conceitos relativos a este tipo de doença.  Com base nessa perspectiva, iniciativas devem ser realizadas com o intuito de instruir tanto a comunidade acadêmica quanto a população geral sobre o câncer infantil. Essas medidas podem impactar e serem muito eficazes na redução de morbimortalidade, visto que promovem o diagnóstico precoce, ou seja, detecção do câncer no seu estágio inicial.

O Grupo de Extensão em Oncologia Pediátrica, GoPed, do Hospital de Clínicas de Porto Alegre foi criado com a finalidade de promover educação em saúde com conceitos corretos e atualizados desse tipo de doença junto a comunidade acadêmica e sociedade através de aulas expositivas, debates e esclarecimento de dúvidas acerca deste diagnóstico. O grupo é formado por alunos de medicina e professores vinculados ao setor de oncologia pediátrica do HCPA e realiza, através de reuniões entre os integrantes, um programa de aulas específicas para cada tipo de plateia, promovendo uma discussão mais aberta com comunidade leiga no assunto e, por outro lado, com maior aprofundamento para profissionais da saúde.

De acordo com a experiência adquirida até o presente momento, pode-se perceber que tanto a população em geral quanto os profissionais de saúde têm pouco conhecimento relativo a oncologia infantil. A atividade do grupo permitiu a mudança de conceitos e instrução tanto de parte da sociedade quanto da da comunidade acadêmica.  A partir deste projeto inicial, o grupo pretende ampliar a divulgação através da confecção de folderes informativos para que mais alunos, profissionais da saúde e população possam ter acesso ao tema a fim de qualificar a assistência em saúde.


Palavras-chave


Oncologia pediátrica - educação- câncer infantil - diagnóstico

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/interag.2018.31461


ISSN: 1519-8847 | E-ISSN: 2236-4447
Depext-SR3/UERJ