Projeto Quilombo: Repensando a Prevenção em um País Multiétnico e Multicultural

Iná Meireles, Fábio Braga Máximo

Resumo


O discurso hegemônico no Brasil ignoraa existência das várias falas, modos depensar e viver de parte da população.A prevenção das DST/Aids depende demudanças de comportamentos que nãoserão alcançadas através de normas impostas,mas através de transformações,cujos agentes devem ser internos às comunidades.O modelo anátomo-clínico, aabordagem biomédica ou epidemiológicaque a comunidade médico-científica fazda epidemia não dão conta da complexidadee das necessidades que existem hojepara enfrentá-la. A trajetória da Aids emdireção às camadas mais pobres, nas quaispredomina a população parda e negra,torna esta população mais vulnerável.O projeto visa contribuir, através dacapacitação de agentes multiplicadores,para a adoção de medidas preventivasdas DST, hepatites virais e HIV/Aids,de forma sustentável, nas comunidadesafro-descendentes adeptas de religiõesde matriz africana. Para tanto, utiliza-semetodologia com linguagem e dinâmicasespecialmente elaboradas dentro da culturado Candomblé. O projeto foi iniciadoem 2002 como Projeto de Extensão doNúcleo de Epidemiologia do HospitalUniversitário Pedro Ernesto (UERJ-SR-3)e tem parceria com a ONG INAC – Núcleode Ações Comunitárias.


Texto completo:

PDF


ISSN: 1519-8847 | E-ISSN: 2236-4447
Depext-SR3/UERJ