O cuidador e o sentimento de acolhimento por profissionais da saúde: Um relato de Experiência

Fernanda Oliveira Serrão, Elenilce Pereira de Carvalho, Elisângela de Macedo Maués, Adrielle Aguiar de Carvalho, Adrianne Pureza Maciel, Pricila Ferreira de Luna

Resumo


Atualmente, cerca de 12% da população brasileira são idosos, fato este que pode ser explicado tanto pelo aumento da expectativa de vida quanto pelo decréscimo da taxa de fecundidade. Com o aumento do número de idosos, há, também, o aumento da prevalência das Síndromes Geriátricas, que, muitas vezes, ocasionam a dependência parcial ou total do idoso, necessitando este de cuidados especiais. Geralmente, os responsáveis por esses cuidados são os familiares mais próximos, que, ao dedicar-se nas tarefas com o idoso, frequentemente, são acometidos por sobrecargas físicas, sociais e emocionais, interferindo significativamente na sua qualidade de vida, por não possuírem conhecimentos prévios a cerca da(s) patologia(s) que o idoso possui. Portanto, a partir do Projeto de Extensão “Qualidade de Vida de Cuidadores de idosos”, foram desenvolvidas ações com o intuito de fornecer informações relevantes a cerca das principais características e consequências das síndromes geriátricas a fim de proporcionar ao cuidador os conhecimentos básicos necessários para que este exerça, com qualidade de vida, o seu papel de cuidar.

Palavras-chave


Cuidador; qualidade de vida; idoso.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/interag.2017.24734

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários


ISSN: 1519-8847 | E-ISSN: 2236-4447
Depext-SR3/UERJ