Por que devemos nos preocupar com a saúde bucal de crianças hospitalizadas?

Marcos José Custodio Neto da Silva, Cyrene Piazera Silva Costa, Francileia de Almeida Oliveira de Sá, Lucyana de Oliveira Borges, Tetis Serejo Sauáia

Resumo


Crianças, quando transferidas para o ambiente hospitalar, estão sujeitas a uma série de fatores desfavoráveis à saúde bucal. O objetivo deste estudo foi identificar a contribuição do cirurgião-dentista na melhoria da higiene bucal de crianças hospitalizadas. Como metodologia, foi realizada uma pesquisa bibliográfica nas bases de dados Bireme e Pubmed.  Como resultados, pôde-se observar que a atenção da equipe médica está voltada para o tratamento das doenças sistêmicas que motivaram as crianças à hospitalização. As condições de higiene oral são negligenciadas, aumentando a suscetibilidade aos principais problemas orais, especialmente cárie e doença periodontal, que podem resultar em agravamento no quadro de saúde destes pacientes. Concluiu-se que é de extrema importância que medidas educativas e preventivas sejam implantadas no intuito de evitar o aparecimento de complicações orais. Essas envolvem ações esclarecedoras aos cuidadores e médicos sobre o potencial cariogênico e erosivo da medicação pediátrica, instruções à equipe de enfermagem quanto à higiene bucal e conscientização dos responsáveis a respeito da influência dos problemas orais na saúde geral, além da presença do dentista no hospital.


Palavras-chave


Saúde bucal; Criança; Hospitalização

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/interag.2009.1817

ISSN: 1519-8847 | E-ISSN: 2236-4447
Depext-SR3/UERJ