Histórico do periódico

Os ambientes tropicais possuem as maiores biodiversidades de todo o planeta e sobre este espaço, diferentes culturas e modos de vida se estabeleceram, gerando uma rica e diversa combinação do Homem ao Ambiente. Nestas regiões tropicais, baías e estuários merecem destaque pois em função de uma abundância de recursos naturais, as populações historicamente ocuparam estes espaços e também, produziram e produzem impactos que são percebidos nos dias atuais. Entender esta complexa relação entre o Homem e o Ambiente é um esforço interdisciplinar e transdisciplinar.

Homem e Ambiente cada vez mais são indissociáveis. Isto ficou evidenciado em 2015, quando países membros da Organização das Nações Unidas estabeleceram os 17 Objetivos para o Desenvolvimento Sustentável (ODS). Neles, encontramos metas comuns para acabar com a pobreza, promover a prosperidade e o bem-estar para todos, proteger o meio ambiente e enfrentar as mudanças climáticas.

Assim, a Revista do Homem e do Ambiente de Baías Tropicais tem como escopo geral a divulgação de trabalhos desenvolvidos neste tipo particular de região, distribuídas ao redor do globo, em países que muitas vezes compartilham abundância de recursos naturais, mas que também compartilham graves problemas sócioambientais: Poluição, Pobreza, Destruição de Habitats e perda de Biodiversidade, Saúde Pública dentre outros, são problemas constantes e que devem ser olhados de forma integrada.

Isto se dará pela publicação de resultados de investigações em áreas ligadas ao escopo da revista, incluindo Botânica, Ecologia, Zoologia, Genética, Oceanografia, Geografia, Geologia, Arqueologia, Sociologia, História, Educação e Educação Ambiental, Meio Ambiente, Gestão Ambiental em temas correlatos e transversais.