A Abordagem Geográfica Aplicada à Área da Saúde Pública: contribuições e reflexões

Marta Foeppel Ribeiro, Renato Guedes Vieites

Resumo


Este artigo busca, de forma não definitiva e conclusiva, fazer um breve resgate histórico acerca da origem e evolução da Geografia da Saúde, destacando as principais contribuições de pesquisadores — geógrafos, médicos, sociólogos, engenheiros sanitaristas, biólogos, entre outros — e ressaltando a importância da abordagem geográfica na área da saúde. Para isso, foi realizado um levantamento sistemático de estudos publicados no periódico Cadernos de Saúde Pública a partir de 1990. Dissertações de mestrado e teses de doutorado defendidas junto ao Programa de Pós- Graduação strictu sensu da Escola Nacional de Saúde Pública da Fundação Oswaldo Cruz (Ensp/Fiocruz) também foram analisadas a partir de consultas ao acervo on-line da biblioteca virtual do referido programa. A abordagem geográfica, aplicada aos temas relacionados à Saúde Pública, é importante para complementar os estudos acerca dos fenômenos e processos patológicos e sóciomédicos a partir de uma dimensão espacial. Tais estudos contribuem para tornar mais precisa a análise dos fatores que norteiam e condicionam a definição das políticas públicas na área de Saúde, o que, somado à utilização
dos Sistemas de Informação Geográfica (SIG), poderá reorientá-las de forma que atuem de maneira preventiva e não privilegiando as ações assistenciais e curativas.


Palavras-chave


Geografia da saúde; análise espacial; geoprocessamento.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/geouerj.2002.49207



Direitos autorais 2020 Marta Foeppel Ribeiro, Renato Guedes Vieites

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

ISSN: 1415-7543 | E-ISSN: 1981-9021 | JournalDOI: https://doi.org/10.12957/geouerj

Licença Creative Commons