Criando e Delimitando Unidades de Conservação: uma perspectiva geoecológica

Nadja Maria Castilho Costa, Vivian Castilho da Costa

Resumo


Com o objetivo de reduzir as ações de degradação ambiental nos principais ecossistemas brasileiros, várias Unidades de Conservação vêm sendo oficializadas, algumas delas, sem levar em conta o conhecimento detalhado de sua realidade física, biológica e socioeconômica. O presente trabalho mostra, através de duas Unidades de Conservação localizadas nas cidades do Rio de Janeiro (RJ) e Campo Grande (MS), respectivamente, as implicações da escolha inadequada da categoria de manejo e/ou dos limites geográficos de sua área de abrangência.


Palavras-chave


Unidades de Conservação; Legislação e Planejamento Ambiental; Manejo.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/geouerj.2001.49140



Direitos autorais 2020 Nadja Maria Castilho Costa, Vivian Castilho da Costa

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

ISSN: 1415-7543 | E-ISSN: 1981-9021 | JournalDOI: https://doi.org/10.12957/geouerj

Licença Creative Commons