Espaço, Tempo e Paisagem no Morro do Castelo: obsolescência e morte de um lugar

Gilmar Mascarenhas de Jesus

Resumo


Com o desmonte do Morro do Castelo, a cidade do Rio de Janeiro perdeu definitivamente
seu sítio natal e mais de três séculos de história materializada na paisagem. Este artigo pretende recuperar a evolução do lugar, considerando sua contextualização em diferentes períodos da história do espaço urbano carioca. Procuramos descrever e contextualizar o longo
processo de obsolescência e abandono do Morro do Castelo, que culminou com seu lamentável aniquilamento em 1922.


Palavras-chave


Lugar; Tempo; Evolução Urbana do Rio de Janeiro; Morro do Castelo

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/geouerj.2000.49103



Direitos autorais 2020 Gilmar Mascarenhas de Jesus

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

ISSN: 1415-7543 | E-ISSN: 1981-9021 | JournalDOI: https://doi.org/10.12957/geouerj

Licença Creative Commons