Processos interativos homem-floresta na evolução da paisagem da Ilha Grande, RJ

Rogério Ribeiro de Oliveira, Ana Luiza Coelho Netto

Resumo


São apresentados os resultados do estudo de processos interativos homem-floresta e a relação entre o uso do espaço florestado por populações caiçaras e a resiliência da mata
atlântica, expressa através de mecanismos ligados à sua sustentabilidade. Foram analisadas, em diferentes tratos de floresta da Ilha Grande (RJ), a resultante geoecológica das interfaces de processos ecológicos e culturais sob os pontos de vista de sua composição, estrutura e funcionalidade dos mecanismos de conservação e paisacaptura de nutrientes, levando-se em consideração os efeitos dos seus principais ciclos econômicos (agricultura indígena e caiçara, agroindústria dos séculos XVIII e XIX e o turismo). O desenvolvimento dos sistemas florestal e antro'pico na Ilha Grande sugere a existência de um processo de coevolução sistêmica, em função de que suas gêneses e atuais manifestações encontram- se imbricadas no passado.


Palavras-chave


Etnoecologia; Mata Atlántica; Geoecologia; Caiçaras.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/geouerj.2000.49100



Direitos autorais 2020 Rogério Ribeiro de Oliveira, Ana Luiza Coelho Netto

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

ISSN: 1415-7543 | E-ISSN: 1981-9021 | JournalDOI: https://doi.org/10.12957/geouerj

Licença Creative Commons