GEOÉTICA E RELAÇÕES INTERNACIONAIS

Alberto Pereira dos Santos

Resumo


doi: 10.12957/geouerj.2012.4815

 

Resumo

Este artigo é fruto de nossos estudos de doutorado em geografia política/humana na Universidade de São Paulo. A primeira parte do artigo tenta discutir o embate entre dois conceitos que estão no bojo da geografia política e das relações internacionais “segurança ambiental” e “realismo político”, buscando dialogar com as ideias de alguns autores contemporâneos que defendem o paradigma ambiental como alternativo neste século XXI. A segunda parte do artigo trata-se de uma introdução à “Geoética do apoio mútuo” que defendemos como uma nova epistemologia ontológica engendrada a partir da pesquisa que constatou, de um lado, a existência das geopolíticas das igrejas no território brasileiro e, de outro lado, a ausência de governo das igrejas sobre o processo de mutação das religiosidades, sobretudo um processo de emancipação espiritual através do crescimento da população sem religião que desenvolve a religiosidade com autonomia e tem preocupação em “salvação” ou conservação do mesmo e único templo da humanidade, a Terra.

Palavras chaves: Geoética, realismo político, segurança ambiental, espiritualidade, relações internacionais.

Abstract

This article is the result of our doctoral studies in human/political geography at the University of São Paulo. The first part of the article attempts to discuss the clash between two concepts that are in the peak of political geography and international relations "environmental security" and "political realism", seeking dialogue with the ideas of some contemporaries authors who defend the environmental paradigm as an alternative in the 21st century. The second part of the article is an introduction to "Geoética of mutual support" that we advocate as a new ontological epistemology engendered from the search that found, on the one hand, the existence of geopolitics of churches in Brazilian territory and, on the other hand, the absence of government churches about the process of mutation of religiosities, especially a process spiritual emancipation through growth of the population without religion that develops the religiosity with autonomy and have concern in "salvation" or conservation of the same and only temple of humanity, the Earth.

Key Words: Geoética, political realism, environmental security, spirituality,international relations.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/geouerj.2012.4815



Direitos autorais



ISSN: 1415-7543 | E-ISSN: 1981-9021 | JournalDOI: https://doi.org/10.12957/geouerj

Licença Creative Commons