TENDÊNCIA DE COBERTURA E USO DO SOLO PARA A BACIA DE SEPETIBA: NOVOS ELEMENTOS PARA O PLANEJAMENTO AMBIENTAL E A GESTÃO DO TERRITÓRIO

Leandro Andrei Beser de Deus, Antonio Carlos Oscar Júnior

Resumo


O tempo é uma das categorias fundamentais para a Geografia, afinal é a partir dele que se compreendem os processos de organização do território, bem como dos problemas ambientais, portanto, elemento peremptório para a gestão do território e o planejamento ambiental.  O presente artigo tem como objetivo avaliar as mudanças de cobertura e uso do solo na bacia da Baía de Sepetiba, no município de Rio de Janeiro, oferecendo, a partir de uma metodologia baseada em um Sistema de Informação Geográfica Temporal (SIGT), uma perspectiva de análise que combina o tempo passado (2004), presente (2013) e futuro (tendencial). Através da metodologia aplicada foi possível constatar o intenso padrão de conversão de cobertura e uso do solo para a bacia, explicado, sobretudo, pelo desenvolvimento industrial, orientado pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), bem como, a ocupação residencial de classe baixa e média, sobretudo, em áreas suscetíveis a enchentes, inundações e deslizamentos, transparecendo os impactos de um ordenamento territorial orientado não pelo poder público, mas pelos agentes produtivos e dinâmica dos megaeventos.

Palavras-chave


Tempo. Produção do espaço. Zona Oeste. Modelagem de dados geográficos.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/geouerj.2020.37731



Direitos autorais 2020 Leandro Andrei Beser de Deus, Antonio Carlos Oscar Júnior

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

ISSN: 1415-7543 | E-ISSN: 1981-9021 | JournalDOI: https://doi.org/10.12957/geouerj

Licença Creative Commons