“NUNCA FUI, MAS ME DISSERAM” - GEOGRAFIAS IMAGINATIVAS SOBRE A BAIXADA FLUMINENSE A PARTIR DO OLHAR DOS MORADORES DA ZONA SUL CARIOCA

Enderson Alceu Alves Albuquerque

Resumo


O presente artigo ambiciona um diálogo com o documentário “Nunca fui, mas me disseram...” no tocante a discussão geográfica suscitada pela obra. Produzido em 2007 pelo estúdio Meigueto+1 de forma independente e experimental, o documentário em questão apresenta relatos de moradores de bairros da Zona Sul carioca sobre a Baixada Fluminense. As opiniões desses moradores aparecem impregnadas de estereótipos devido ao fato de muitos não conhecerem empiricamente a outra região. Dessa forma, passados dez anos da produção do documentário, procuramos expor as visões distorcidas presentes no discurso dos moradores da Zona sul do Rio de Janeiro a partir de uma reflexão de natureza geográfica. A análise dessa situação aponta para um desconhecimento da Baixada Fluminense em razão da não necessidade de recorrer aos serviços dessa área da Região Metropolitana por parte dos moradores da região carioca e, também por conta disso, a “geografia imaginativa” referente à Baixada Fluminense ser consideravelmente construída pela mídia, a qual recorre, sabidamente, a sensacionalismo para retratar essa região.

Palavras-chave


Baixada Fluminense. Zona Sul Carioca. Geografias Imaginativas

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/geouerj.2020.30714



Direitos autorais 2020

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

ISSN: 1415-7543 | E-ISSN: 1981-9021 | JournalDOI: https://doi.org/10.12957/geouerj

Licença Creative Commons