BELO HORIZONTE/MG: PRÁTICAS DE DESENVOLVIMENTO DO VETOR NORTE METROPOLITANO / BELO HORIZONTE/MG: DEVELOPMENT PRACTICES IN THE METROPOLITAN NORTH SECTION

Luciano dos Santos Diniz, Maura Pardini Bicudo Véras

Resumo


doi: 10.12957/geouerj.2017.28465

Na cidade capitalista atual, a supremacia do capital financeiro frente ao industrial redefine o sentido de espaço, que passa a assumir, também, a condição de produto imobiliário. O arranjo espacial da cidade capitalista é orientado, então, pelo poder do capital, que utiliza o solo urbano com o propósito de aumentar as forças produtivas. A partir de ambiciosos projetos estratégicos, o Poder Público atua no sentido de flexibilizar suas estruturas produtivas e comerciais, atrair investimentos, promover o turismo, etc., capacitando-as à inserção nas redes da economia global e possibilitando-lhes maior competitividade, tudo sob a ótica da globalização das cidades. O presente trabalho tem como objetivo avaliar o processo de restruturação econômica espacial implementado pelo Poder Público no Vetor Norte da Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), a partir de 2005, e a apropriação do espaço pelo mercado fundiário/imobiliário na região norte e periférica da capital. O plano estratégico metropolitano objetiva a diversificação da base industrial da RMBH, mediante a atração de investimentos e da criação de polos de alta tecnologia, e é acompanhado de grandes obras públicas de infraestrutura e de suporte a serviços. A pesquisa demonstrou que as ações modificadoras procedidas pelo Poder Público têm influenciado a valorização da terra urbana, a apropriação do espaço pelo mercado fundiário/imobiliário e a elitização da região norte e periférica da capital.


Palavras-chave


Cidade; Região Metropolitana; Planejamento estratégico; Reestruturação econômico-espacial.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/geouerj.2017.28465



Direitos autorais



ISSN: 1415-7543 | E-ISSN: 1981-9021 | JournalDOI: https://doi.org/10.12957/geouerj

Licença Creative Commons