LUTANDO POR UM LUGAR NA CIDADE DE MACEIÓ, BRASIL / FIGHTING FOR A PLACE IN THE CITY, MACEIÓ, BRASIL

Débora de Barros Cavalcanti

Resumo


doi: 10.12957/geouerj.2017.28310

A compreensão da pobreza urbana tem-se alargado nas últimas décadas, focando menos nas características econômicas e incluindo conceitos como exclusão e vulnerabilidade. Como parte do enquadramento teórico da pesquisa base deste artigo, tratou-se de combinar conceitos tais como cultura da pobreza, marginalidade e nova marginalidade com os padrões espaciais associados, incluindo ocupações, guetos e hiperperiferia. Dentro deste contexto, este artigo explora a dinâmica da integração social e espacial através da observação do cotidiano de assentamentos precários em Maceió, Alagoas. Histórias de vida de moradores de assentamentos precários foram usadas para mostrar que, na maior parte dos casos, o estado está ausente da vida dos pobres, evidenciando infrações dos direitos humanos e desafiando o estado e a sociedade a repensar as políticas de invisibilidade e o que chamo a territorialização da pobreza. Contínua mobilidade e segregação espacial revelam que, além de qualquer retórica de direito à cidade, a luta por um espaço na cidade ainda continua.


Palavras-chave


pobreza urbana; políticas públicas; assentamentos precários; segregação urbana; histórias de vida.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/geouerj.2017.28310



Direitos autorais



ISSN: 1415-7543 | E-ISSN: 1981-9021 | JournalDOI: https://doi.org/10.12957/geouerj

Licença Creative Commons