O FOMENTO TERRA PROMETIDA NO SUL DE MATO GROSSO (1930-1950) / THE EARTH PROMOTION PROMISED IN THE SOUTH OF MATO GROSSO (1930-1950)

Jota Junior Marques Rosa, Djane da Silva Ferreira, João Roberto Rosa

Resumo


Este artigo trata dos discursos históricos e geográficos no processo de recolonização de Mato Grosso (antes da divisão territorial em dois Estados). O estudo se situa na noção de redefinições das fronteiras brasileiras e nas ideologias pregadas para reocupar o espaço do Sul de Mato Grosso. As fronteiras brasileiras são velhas, apesar disso foram redefinidas no curso e representação do capital mundial, para formulação de um ideário de nação começado em 1930 passando por 1940. Qual a mais perfeita atitude de tomar os espaços vazios e estabelecer a constituição governamental senão com pessoas? Pois foi feito a partir do contexto republicano até mais ou menos 1950, redefinindo as velhas (e agora novas) fronteiras. Prometendo uma terra inexistente, criando condições para as migrações, marchando para o oeste nas novas (velhas) terra prometidas ao capital, elevando o Estado de Mato Grosso da floresta densa, a abertura de vias, vilarejos, colônias agrícola pela recolonização particular.

Palavras-chave


Terra prometida. Recolonização. Fronteira. Ivinhema (MS)

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/geouerj.2018.23672



Direitos autorais 2018 Geo UERJ

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

ISSN: 1415-7543 | E-ISSN: 1981-9021 | JournalDOI: https://doi.org/10.12957/geouerj

Licença Creative Commons