O PORTO DO PECÉM – CE E AS SUAS RELAÇÕES COM O BRASIL: DEFINIÇÃO DE UMA HINTERLÂNDIA

Catia Azenha, Luis Renato Bezerra Pequeno

Resumo


doi: 10.12957/geouerj.2016.15969

Este artigo analisa a instalação do porto do Pecém - Ceará e a sua ligação com o Brasil como um todo, a partir de uma lógica de fluxos. Salienta-se que o Porto do Pecém, a 60 km de Fortaleza, capital do estado, foi construído para integrar o Complexo Industrial e Portuário, que se encontra ainda em instalação. Com este desajuste temporal, entre a inauguração do porto em 2002 e a construção das indústrias âncora, o porto do Pecém procurou expandir a sua estrutura permitindo a exportação e importação de outras mercadorias. Com a sua proximidade aos Estados Unidos e à Europa, tem sido resposta para uma vasta gama de municípios. Este artigo pretende apresentar a evolução dos sistemas portuários, do Porto do Pecém, mas principalmente definir as sua hinterlândia, ou seja, qual a sua real zona de influência.


Palavras-chave


Porto; Hinterlândia; Fluxos de mercadorias; importação e exportação; Pecém.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/geouerj.2016.15969



Direitos autorais



ISSN: 1415-7543 | E-ISSN: 1981-9021 | JournalDOI: https://doi.org/10.12957/geouerj

Licença Creative Commons