O ENLACE RIO-MINAS-ESPÍRITO SANTO NA REDE GEOGRÁFICA DO TRANSPORTE RODOVIÁRIO DE CARGA

Daniel Monteiro Huertas

Resumo


DOI: http://dx.doi.org/10.12957/geouerj.2014.10807

 

Em análise estruturada a partir da teoria do espaço geográfico, este artigo pretende demonstrar as peculiaridades e dinâmicas territorias que corroboram a inserção de um conjunto nodal formado pelos polígonos fluminense (Resende-Três Rios-Petrópolis-Rio de Janeiro) e mineiro (Divinópolis-Conselheiro Lafaiete-Belo Horizonte-Ipatinga), e pelos eixos capixaba (Cachoeiro de Itapemirim-Vitória-Aracruz) e Macaé-Arraial do Cabo (RJ), como centralidades da rede geográfica do transporte rodoviário de carga, cuja configuração territorial é composta por linhas e nodais que em seu conjunto expressam a organização e estruturação desta atividade na formação socioespacial brasileira e evidenciam um processo de seletividade espacial que privilegiou certos pontos e áreas em detrimento de outros, demarcado pela concentração e atuação de seus agentes.


Palavras-chave


transporte rodoviário de carga, circulação, nodal e seletividade espacial

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/geouerj.2014.10807



Direitos autorais



ISSN: 1415-7543 | E-ISSN: 1981-9021 | JournalDOI: https://doi.org/10.12957/geouerj

Licença Creative Commons