PERFORMANCE E MÚSICA: POSSIBILIDADES DE TROCAS AFETIVAS E DE OCUPAÇÃO DO ESPAÇO PÚBLICO NO FESTIVAL ATIVISTA DE FANFARRAS HONK! RIO 2018

Michel Moreaux

Resumo


O objetivo deste estudo é a análise das possibilidades sonoras e afetivas oriundas de certas performances de grupos de fanfarra que participaram do festival ativista de fanfarras Honk! Rio em 2018. Cabe questionar em qual medida isso participa de formas de ocupação mais potentes do espaço público. O foco deste trabalho são as performances que ocorreram durante a edição de 2018. O trabalho de campo, de cunho etnográfico, foi realizado durante o festival, com base em entrevistas com o público, músicos, organizadores e vendedores ambulantes, além de coleta de observações do campo e também se apresentando em algumas ocasiões. Inicialmente, será apresentada a trajetória do movimento Honk!, de Sommerville (Estados Unidos) até o Rio de Janeiro,  relacionando como a noção de performance se estabelece como viés de análise deste estudo. Em seguida, serão abordados aspectos das performances que ocorreram no Honk! Rio, discutindo a experiência dos músicos participantes do festival. Por fim, serão retratadas duas performances específicas, com o objetivo de expor as possibilidades oriundas da mistura de linguagens artísticas e da performance como ato político.

Palavras-chave


performance; espaço público; fanfarras.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/espacoecultura.2019.48569

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

Universidade do Estado do Rio de Janeiro
UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
Rede Sirius
© Periódico Espaço e Cultura

Rua São Francisco Xavier, 524, bloco B, sala 4.007, 4° andar, CEP 20550-013, Rio de Janeiro-RJ, Brasil
Telefone: (21) 2334-0343

E-mail: espacoecultura@gmail.com