O MAPA, OS MAPAS. PROPOSTAS METODOLÓGICAS PARA ABORDAR A PLURALIDADE E A INSTABILIDADE DA IMAGEM CARTOGRÁFICA

Carla Lois

Resumo


Enquanto “mapa” é toda “representação gráfica que facilita o conhecimento espacial de coisas, conceitos, condições, processos ou eventos que concernem ao mundo humano”, o termo “mapa” refere-se a muitas imagens diferentes, que usam diversas técnicas e suportes, apelam à linguagens visuais muito heterogêneas, convenções gráficas que tem variado ao longo do tempo, etc. Este trabalho propõe duas categorias metodológicas para abordar a pluralidade da imagem cartográfica sem renunciar a essa definição ampla e inclusiva.  A primeira é a noção de gênero cartográfico, que permite agrupar e classificar mapas que compartilham chaves temáticas, estilísticas, técnicas e/ou composicionais. A segunda é a noção de série porque a montagem de uma série cria chaves de leitura e de interpretação e, consequentemente, um mesmo mapa não comunica o mesmo em duas séries diferentes. As potencialidades e as limitações dessa proposta metodológica serão discutidas adiante baseadas em exemplos.


Palavras-chave


Gênero cartográfico; Série; Metodologia; Cultura visual; Mapa

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/espacoecultura.2014.22028

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

 

Periódico Espaço e Cultura
Rua São Francisco Xavier, 524, bloco B, sala 4.007, 4° andar, CEP 20550-013, Rio de Janeiro-RJ, Brasil
Telefone: (21) 2334-0343

E-mail: espacoecultura@gmail.com