ESPAÇOS LIVRES PÚBLICOS (ELP): UMA ANÁLISE MULTIDIMENSIONAL DE APROPRIAÇÕES E IDENTIDADES

Lucia Capanema Alvares

Resumo


Este ensaio procura analisar sob a lógica das apropriações dos espaços livres públicos (ELP), como os cidadãos conformam a cidade e como esta última conforma as desigualdades de lugares, possibilidades e comportamentos. Toma-se por base um modelo com quatro dimensões não exaustivas e suas relações com três aspectos externos, sendo as dimensões: socioambiental, sociocultural, socioeconômica e político-administrativa; e os aspectos externos: o capital global e as grandes corporações; as interescalaridades; e o turismo. A adoção de uma perspectiva crítica requer ainda a contextualização das práticas políticas para e no espaço público urbano sob a ótica do capital e do trabalho em suas diversas frações. Procura enfim detalhar aspectos da sociabilidade e da esfera pública, bem como os simbólicos e identitários presentes nos ELP, comparando-os às políticas públicas incidentes. Traz como exemplo uma comparação entre o Centro do Rio de Janeiro e o bairro de São Cristóvão.Palavras-chave: espaços livres públicos, políticas públicas, apropriações populares, identidades urbanas.

Palavras-chave


espaços livres públicos; políticas públicas; apropriações populares; identidades urbanas

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/espacoecultura.2014.18932

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

 

Periódico Espaço e Cultura
Rua São Francisco Xavier, 524, bloco B, sala 4.007, 4° andar, CEP 20550-013, Rio de Janeiro-RJ, Brasil
Telefone: (21) 2334-0343

E-mail: espacoecultura@gmail.com