Adaptação pós-operatória de pessoas com estomia com e sem complicação: estudo comparativo [Post-operative adaptation of people with ostomy with and without complication: comparative study] [Adaptación postoperatoria de personas con ostomía con y sin complicaciones: estudio comparativo]

Hugo de Andrade Peixoto, Priscila Maria Sumas da Silva, Priscilla Alfradique de Souza, Nathalia de Paula Albuquerque Guimarães, Ana Cristina Silva Pinto

Resumo


Objetivo: analisar as adaptações pós-operatórias de pessoas com estomias intestinais de eliminação com e sem complicação a partir da Escala de Adaptação a Ostomia de Eliminação. Método: estudo de abordagem quantitativa, prospectiva, com 56 pessoas com estomia em pós-operatório tardio. Utilizou-se questionário semiestruturado. Os dados foram analisados a partir de testes estatísticos não-paramétricos. Resultados: a maioria dos participantes possuía entre 54 e 69 anos (58,9%), ensino fundamental completo (41%), casados (53,6%), aposentados (66%) e colostomizados (71,4%). Do total, 48,2% apresentaram complicações relacionadas a estomia, como dermatites (19,6%). Na escala de adaptação, a média geral foi 144,7. As dimensões que apresentaram maior pontuação foram autocuidado (18,8) e autoconceito (42,5); e menor pontuação, interação sexual (15,1). O domínio suporte social/religioso mostrou-se significativamente diferente entre os grupos (p=0,031). Conclusão: Um quantitativo relevante da população possuía complicações e mostrou-se menos adaptado a estomia.  Avaliação precoce pode ser uma estratégia para prevenção de complicações.

ABSTRACT

Objective: to analyze postoperative adaptations by people with intestinal elimination ostomies, with and without complications, using the Elimination Ostomy Adaptation Scale. Method: this quantitative, prospective study investigate 56 people with ostomy at the late postoperative stage using a semi-structured questionnaire. The data were analyzed using non-parametric statistical tests. Results: 58.9% of participants were 54 to 69 years old, 41% had completed elementary school, 53.6% were married, 66% retired and 71.4% colostomized. The complications affecting 48.2% included dermatitis in 19.6%. On the adaptation scale, the overall average was 144.7. The highest scoring dimensions were self-care (18.8) and self-concept (42.5); and lowest, sexual interaction (15.1). The social/religious support domain was found to differ significantly between groups (p = 0.031). Conclusion: a significant part of the study population had complications and was less adapted to the ostomy. Early assessment can be a strategy for preventing complications.

RESUMEN

Objetivo: analizar las adaptaciones postoperatorias de personas con ostomías de eliminación con y sin complicaciones, utilizando la Escala de adaptación a la Ostomía de Eliminación. Método: estudio de enfoque cuantitativo, prospectivo junto a 56 personas con ostomía en postoperatorio tardío. Se utilizó un cuestionario semiestructurado Los datos se analizaron mediante pruebas estadísticas no paramétricas. Resultados: La mayoría de los participantes tenía entre 54 y 69 años (58,9%), terminó la escuela primaria (41%), casados (53,6%), jubilados (66%), tenía colostomía (71,4%). Del total, el 48,2% presentó complicaciones relacionadas con la ostomía, como dermatitis (19,6%). En la escala de adaptación, el promedio general fue de 144,7. Las dimensiones que obtuvieron mayor puntuación fueron el autocuidado (18,8) y el autoconcepto (42,5); y menor puntuación, interacción sexual (15,1). Se demostró que el apoyo social / religioso era significativamente diferente entre los grupos (p = 0,031). Conclusión: una porción significativa de la población presentó complicaciones y estaba menos adaptada a la ostomía. La evaluación temprana puede ser una estrategia para prevenir complicaciones.


Palavras-chave


Enfermagem; Estomia; Complicações Pós-Operatórias; Adaptação; Cuidados Pós-Operatórios.

Texto completo:

PDF(POR) PDF(ENG) (English)


DOI: https://doi.org/10.12957/reuerj.2021.58679

Direitos autorais 2021 Hugo de Andrade Peixoto, Priscila Maria Sumas da Silva, Priscilla Alfradique de Souza, Nathalia de Paula Albuquerque Guimarães, Ana Cristina Silva Pinto

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.