Penélope e o uso da métis. O subterfúgio da rainha micênica

Cely Evangelista

Resumo


As mulheres na Grécia antiga utilizavam as atividades exclusivamente do universo feminino para subverter a imposição masculina. Neste contexto, a rainha micênica Penélope de Homero utilizou-se de seus afazeres e de sua métis para subverter algumas convenções vigentes, como a de contrair um novo matrimônio. No poema Odisseia, Penélope se destaca como um dos personagens principais por estar em meio a uma crise. Enquanto seu marido Odisseu não retorna da Guerra de Tróia, e se  defronta com inúmeras aventuras em seu caminho de volta, ela precisa escolher um dos 108 pretendentes instalados em seu palácio, em Ítaca, para esposá-la. Apesar de subverter às convenções de sua época, a rainha micênica assume um caráter heroico na epopeia,  por manter-se fiel e proteger a honra de seu marido e de seu oikós.


Texto completo:

PDF PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/ellinikovlemma.2020.61118

Apontamentos

  • Não há apontamentos.