Autopercepção da saúde e fatores associados em usuários da Atenção Básica à Saúde, de Vitória de Santo Antão, PE

Juliana Barbosa da Silva, Emília Chagas Costa

Resumo


Introdução: A autopercepção da saúde analisa as condições de saúde considerando aspectos biológicos, psicológicos e sociais, sendo um instrumento norteador das necessidades em saúde de uma população. Objetivo: Este artigo avaliou a autopercepção da saúde e seus fatores associados em usuários frequentadores de grupos de emagrecimento da atenção básica à saúde do município de Vitória de Santo Antão-PE. Métodos: Foi realizado um estudo transversal analítico com 24 usuários. A autopercepção da saúde foi analisada através da pergunta “Como você considera o seu estado de saúde?”, sendo as respostas agrupadas em positiva e negativa e associadas com as condições demográficas e socioeconômicas, de saúde e estilo de vida, perfil alimentar e estado nutricional. Resultados: A prevalência da autopercepção negativa foi de 83,3%, sendo associada a uma maior ingestão diária de medicamentos (p=0,017) e o não seguimento aos Dez Passos Para Uma Alimentação Saudável (p=0,010). Conclusão: A elevada prevalência da autopercepção negativa da saúde indica a necessidade de maior entendimento sobre como os fatores associados ao processo saúde-doença influenciam a forma como o sujeito percebe sua própria saúde, de modo a promover intervenções específicas e efetivas em saúde nessa população.


Palavras-chave


Atenção Primária à Saúde. Autopercepção. Condições de Saúde. Emagrecimento.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: https://doi.org/10.12957/demetra.2021.51740

e-ISSN: 2238-913X


Esta revista está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.