O som eletrônico no cinema: uma abordagem fenomenológica

José Cláudio Siqueira Castanheira

Resumo


Este trabalho tem a intenção de analisar as novas relações que se estabelecem entre os corpos e um novo espaço que se configura a partir de sons gerados e modificados eletronicamente. A partir da perspectiva fenomenológica de autores como Jean-Luc Nancy, Don Ihde e Steven Connor, descrevemos os movimentos de produção de sentidos, para além de um campo hermenêutico, inseridos nos processos de reverberação entre os corpos. Os sons trazem mais do que as informações do objeto produtor da vibração original, mas também de todo um entorno. Essas informações tornam-se mais complexas quando do descolamento desses sons de corpos físicos concretos, prática ensejada por novas tecnologias e grandemente utilizada no cinema.


Palavras-chave


cinema; som eletrônico; percepção; tecnologias; fenomenologia.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/contemporanea.2010.827

Indexada em: Latindex . Univerciência . Doaj
Rua São Francisco Xavier, 524 -10 º Andar - Sala 10129 Bloco F - Maracanã - Rio de Janeiro - RJ
cep: 20550-013 | E-mail: ppgcomdivulga@gmail.comcontemporanea.revista@gmail.com

Facebook: facebook.com/contemporanea.uerj