A busca por segurança: imaginário do medo e geografia urbana

Felipe Botelho Corrêa

Resumo


O artigo focaliza uma das várias relações entre imaginário do medo, violência urbana e imprensa de massa que foram desenvolvidas no ensaio “Imaginários do medo: imprensa e violência urbana” (CORRÊA, 2008). Especificamente, o trabalho aborda as mudanças no espaço público da cidade do Rio de Janeiro, através de uma leitura crítica de uma série de reportagens (“A guerra do Rio”) analisada em contraponto com o imaginário do medo relacionado aos crimes violentos. Assim, são enfatizadas as principais transformações na geografia urbana carioca, desde os anos 1980. Partindo da concepção de que o espaço construído é um texto que pode ser tomado como instrumento de análise da cultura e da sociedade que o recria incessantemente, abordamos as relações entre as mudanças no cotidiano da cidade e as narrativas sobre violência urbana veiculadas na imprensa de massa. Esta comunicação desenvolve problemas relacionados à segurança pública, abordando aspectos contemporâneos, como a segregação do espaço público e as mudanças na arquitetura do espaço urbano, conforme é representada na imprensa.

Palavras-chave


imaginário do medo; espaço público; violência urbana; favelas; imprensa.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/contemporanea.2010.699

Indexada em: Latindex . Univerciência . Doaj
Rua São Francisco Xavier, 524 -10 º Andar - Sala 10129 Bloco F - Maracanã - Rio de Janeiro - RJ
cep: 20550-013 | E-mail: ppgcomdivulga@gmail.comcontemporanea.revista@gmail.com

Facebook: facebook.com/contemporanea.uerj