A produção jornalística no cárcere: imprensa e poder em situação limite

Flora Daemon

Resumo


Este artigo pretende mapear gestos de criação de uma experiência jornalística no cárcere. Será cenário do estudo o presídio Evaristo de Moraes, maior unidade penal do estado do Rio de Janeiro no que se refere à quantidade de internos. A idéia é observar a materialização dessas vozes num ambiente no qual as relações de poder invariavelmente transformam e reconfiguram tanto o dizer quanto os gestos de leitura. A partir desse olhar, pretende-se discutir em que medida a reprodução do que se entende como fazer jornalístico pode significar algo além da simples apropriação de técnicas de redação para se configurar num projeto de distinção a partir de uma possível interpretação para o ethos jornalístico.

Palavras-chave


Jornalismo; Prisão; Poder; Imprensa carcerária

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/contemporanea.2009.312

Indexada em: Latindex . Univerciência . Doaj
Rua São Francisco Xavier, 524 -10 º Andar - Sala 10129 Bloco F - Maracanã - Rio de Janeiro - RJ
cep: 20550-013 | E-mail: ppgcomdivulga@gmail.comcontemporanea.revista@gmail.com

Facebook: facebook.com/contemporanea.uerj